11s Club - Novembro 2010

Bem, eu participei desse último 11s Club. Para quem não conhece, é um site de competições onde eles dão um trecho de áudio e você cria uma animação a partir dele.

Esse desafio usou um trecho de diálogo de uma cena de "Antes Só do Que Mal Acompanhado" (originalmente "Planes, Trains and Automobiles"), um filme de 1987 com Steve Martin e John Candy.
Nessa parte, o personagem de Martin está enfurecido, acusando o personagem de Candy de ter roubado o seu cartão de crédito.

A mudança brusca de emoções foi a idéia básica que usei. Já que o personagem está enfurecido durante a cena inteira, o meio que encontrei para fazer isso foi mudando o alvo de sua raiva. Tentei fazer uma brincadeira com um psiquiatra mais doido que os pacientes.

Aqui estão uns animatics:


Tentei usar o Generi Rig (por Karl Erlandsen), mas a IK (cinemática inversa) não estava funcionando na minha versão do Blender (2.55 beta).

Então, no final, os rigs que foram usados: Max ("Max in Blender", por cesio) - o homem - e Pedro (por waylow) - o cão.
Uma pena que o Max não tinha rig facial. Tinha algumas shapekeys na malha da cabeça, mas de novo não estava funcionando no Blender. Para ter um mínimo de expressões faciais, eu tive que refazer pelo menos as shapekeys para as sombrancelhas e para a boca.
E o gato da idéia original se tornou um cão (pois eu já tinha o Pedro e nenhum rig de gato).

Após 2 dias de animação, o resultado não foi como eu queria, mas saiu muito melhor do que eu esperava.


Atualização:
A minha entrada do 11sClub de novembro de 2010 está aqui. Analisando agora com calma e após ler os comentários da comunidade, deu para observar o seguinte:


  • faltou peso: os movimentos estão muito suaves e duros. Há pouca sensação de gravidade e agilidade nos movimentos, ilustrando a emoção do personagem;
  • faltou profundidade: o mundo não parece real, está bidimensional. Há pouca sensação de volume. Principalmente porque a câmera está totalmente de perfil, um péssimo ângulo;
  • a câmera está muito estática. Eu deveria ter usado close-ups, e 3/4, enfatizando as expressões dos personagens. A visibilidade dos movimentos ficou prejudicada;
  • como os movimentos estão ruins e pouco visíveis, nada fez sentido. A história ficou confusa;
  • faltou um cenário (um básico, que fosse. Um chão, pelo menos. Um simples plano já seria suficiente);
  • por último, e talvez o mais importante: os pontos fracos chamaram mais atenção do que os pontos fortes.


Esse é o maior dilema para o animador: o teu trabalho é bem-feito se não for perceptível.

Eu lembro sempre do uniforme do Sr. Incrível jogado no lixo pela estilista Edna Mole, no filme "Os Incríveis": o simples tecido se deformando e caindo na lixeira levou dias para ser feito - e mal é visto durante uns 2s.

Uma pequena falha por um breve instante pode tirar a credibilidade do filme inteiro. A animação sobrevive por causa da "magia" criada, que faz o espectador acreditar que aquilo é "real". Se um elemento destoa dos outros (se movimentando como não deveria, por exemplo), quebra a coerência daquele universo, e o "encanto" se desfaz - o espectador percebe que aquilo é "irreal" e perde o envolvimento com a história.

No caso dessa animação, o cachorro destoa em todos os aspectos: nas cores (amarelo e vermelho vibrantes, contra os tons pastéis do resto...), no tamanho, na proporção, no estilo e na animação (devido ao prazo, ele mal foi animado).
E para fechar com chave de ouro, ele é um dos personagens principais, que aparece no final (a memória mais recente do espectador) e no momento de clímax da história (quando o doutor "enlouquece").

Enfim, muitíssimo proveitoso. Aprendi muitas coisas! Espero poder participar de outras edições do 11sClub (e aprender muito mais) e recomendo para todos (os animadores, claro)!

Blender 2D

Tentei usar Pencil no Xubuntu 10.04 para fazer uns animatics, mas o som não estava funcionando. Depois, li alguns comentários online dizendo que Pencil sempre teve problemas com a sincronia de som.

Então eu me perguntei: será possível no Blender?

Bem, o que eu consegui:

1) abra Blender (2.55 beta) > seção "Grease Pencil" (dentro da janela "3D View"):
2) marque "Onion Skinning" (para ver os traços em camadas ao longo do tempo, isto é, permitindo ver os desenhos dos quadros anteriores e posteriores);
3) Drawing Settings: View (para que os desenhos fiquem presos ao ponto de visão, parecendo 2D).

Agora pressione a tecla D para desenhar e as teclas de setas para navegar pelos quadros.
As camadas de animação serão mostradas desbotadas.


E você pode renderizar a animação usando os botões "Render Active Viewport" (os dois últimos na barra de menu "3D View") - uma vez que eu não sei se é possível renderizar "Grease Pencil" de outra forma senão convertendo os traços em malhas 3D atualmente.

Blender WINS.

DICA: para usar um fundo, crie um plano com um alto valor de Emit.

Gmail: Um Vídeo dos Bastidores


Uma mini animação escolhida para participar da edição final do vídeo colaborativo promocional do GMail - chamado "GMail: Um Vídeos dos Bastidores" (veja abaixo).
Mais informções e a versão final em http://mail.google.com/mail/help/gmail_video.html

Ferramentas: Blender, GIMP.
GMail é © da Google.

Promotion


Dois trabalhadores conversam sobre uma promoção.

Essa é uma versão melhorada de http://www.youtube.com/watch?v=2eRJDE55LSMcriada para participar da exibição de animação do BlenderPro 2007, a I Conferência Nacional de Blender ( http://www.blender.pro.br ) e para tirar do papel várias idéias que tive e técnicas que não deu tempo de usar por causa do prazo de entrega.

O tempo que eu tive foi um pouco mais longo e os modelos dos protagonistas já estavam prontos, então eu estava otimista. Entretanto, havia muito mais trabalho para fazer... Uma versão mais longa do trecho de áudio foi usada, mas ainda não foi a versão completa. Uma vez que o prazo estava chegando (de novo e sempre), eu tive que cortar algumas partes (incluindo duas piadas!).

No final, a sincronia labial foi refeita - tornada menos frenética e "histérica" do que a primeira versão - os modelos foram levemente modificados, outros personagens foram adicionados junto com um cenário.

Prêmios:
Melhor Animação de Personagem - I Conferência Nacional de Blender (BlenderPro2007)

Todos os modelos e animação por mim.
Som original por AnimWatch.com.
Ferramentas: Blender, GIMP, Inkscape

Powered By


Um velho robô, lento e pesado, caminha na direção de uma nova esperança.
Uma edição levemente diferente da primeira versão.

Prêmios:
Melhor Produção Artística na Exibição de Animação da I Conferência Nacional de Blender / BlenderPro2007 (http://www.blender.pro.br)
Segundo Lugar no concurso "Vinheta BlenderPro 2007" do (Procedural.com.br)

Roteiro, conceito, modelagem e animação: Ricardo Roehe.
Animação, iluminação e áudio: Thiago Paim.

Ferramentas: Blender, GIMP, Inkscape, Photoshop, FruityLoops

Raquel

Modelo da cabeça da personagem Raquel.
Ferramentas: Blender, GIMP.



Abaixo, o modelo interativo:

What is love?


WoodShoo é esse personagem genérico de madeira. Ele está em uma discoteca onde está tocando "What is love?" do Haddaway. E está curtindo! Simples assim.
Totalmente inspirado no quadro The Roxbury Guys do programa Saturday Night Live (abaixo).

Essa é uma das minhas primeiras animações usando Blender, criada para fins de teste e diversão. É bem simples, devo ter levado uns 2 dias para fazer (em 2004).

Ferramentas: Blender
"What is love?" cantado por Haddaway é de direito de seus proprietários legais.

Sintel

"Sintel", o terceiro curta de animação da Fundação Blender, foi publicado.

Quanto ao roteiro, o filme é muito mais "comercial" que os anteriores, pois trata de uma história mais comum ao público de hoje em dia. Entretanto, ainda mantém alguns traços de filme "alternativo" (que parece ser algum tipo de ideologia da Blender Foundation - vide a psicodelia sombria e onírica que é o filme "Elephant's Dream" ou a violência e esquisitice colorida "Tim-Burtonesca" de "Big Buck Bunny").

Quanto aos gráficos, o filme está maravilhoso! O dragão adulto para mim é o xodó do filme. Só fiquei um pouco decepcionado com a diferença dos desenhos conceituais para os modelos. A Sintel era tão bonitinha no papel... =[


Tchu-ru-ru-ru-ru-tchu gadgets, gadgets...

Tentando inserir uns slideshows para exibir as imagens e os vídeos do Portfolio, deu pra perceber a deficiência de opções que os gadgets disponíveis têm.

Ambos slideshow do Picasa e videobar do YouTube só têm um visual. E vá lá paciência e horas mergulhando nos arquivos de estilo até encontrar como fazer alguma alteração.

Nenhum deles permite escolher quais coisas serão exibidas, nem quantas. O do Youtube então nem funciona no Google Chrome (por causa dos estilos, acho)! O do Picasa possui botões de controle, mas nenhum possui uma barra de rolagem, com miniaturas, para navegar nos arquivos. Coisas tão comuns, que me parecem óbvias! Não são?

Enfim, estou pensando seriamente em bons e simples iframes, anchors e um javascript bobo para trocar os src. Ficará tão mais limpo e leve...

Ai, ai... Lá se vão mais horas pra extrair as informações dos xml de feed do Picasa e YouTube... =/

Template Designer

Testando cores e tudo o mais...

Interessante. Tem até um link pra editar direto o css.